O que é “Return to play”? A resposta seria como avaliar o resultado do tratamento que já foi iniciado minutos após a lesão e as condições mais seguras possíveis para o atleta retornar aos treinos e jogos sem dor, limitação e riscos de uma recidiva (ou seja, uma nova lesão).

Uma exemplificação do tema ocorreu na tarde de ontem (20/11/2018), no amistoso entre Brasil e Camarões. Aos 8 minutos do primeiro tempo, Neymar sentiu uma dor pontual na região dos adutores (virilha) e foi substituído. Foi avaliado pelo médico e pelo fisioterapeuta, no qual em entrevista, não relataram nada grave e a necessidade de um exame de imagem para comprovar o grau da lesão. Para incrementar mais um pouco o quadro, o time de Neymar, PSG (Paris Saint-German) está há oito dias do jogo mais importante da temporada.

Então, isto é uma avaliação embasada em métodos cientificamente comprovados, que trarão à equipe médica, números que mostrarão a real condição do segmento lesado. Estes testes incluem desde de novos exames de imagens, questionários, testes clínicos, testes funcionais e principalmente a especificidade do esporte (se o paciente está apto à realizar os movimentos específicos do esporte, novamente no caso do Neymar, deve ser testado: piques, chutes, saltos, cabeceios, dribles, etc.

Desta forma queremos garantir o retorno a atividade esportiva profissional, recreativa ou amadora de forma segura. Marque sua avaliação para ver se após sua recuperação, você tem condições para retornar à sua atividade.

Mais de Instituto Mood

Afinal, o que é endorfina?

A endorfina se trata de um neuro-hormônio, uma substância natural produzida pelo cérebro. Existem diversos estudos sobre a endorfina, mas o que se sabe com  certeza é que ela tem...