Reabilitação

Coluna

Coluna

A fisioterapia musculoesquelética é a especialidade que trata especificamente as doenças ortopédicas, traumatológicas e reumatológicas. Devido a um conjunto de técnicas de tratamento é possível melhorar os sintomas e a função dos clientes que sofrem de dores e limitações no dia-a-dia ou em atividades esportivas.

Indicação

As dores na coluna vertebral são frequentes, sendo esta a doença mais comum entre todas as outras existentes. Segundo estudos científicos publicados cerca de 40% da população mundial apresentam dores lombares. No Brasil, a dor lombar, é doença que mais gera incapacidade, sendo a principal causa de afastamento do trabalho e das atividades físicas.

A fisioterapia é eficaz no tratamento das doenças da coluna vertebral. Baseado em um exame clínico apurado e individualizado podemos escolher entre as diversas técnicas de tratamento que mais se encaixam a cada cliente, como exercícios específicos, osteopatia, McKenzie, tração axial, pilates, hidroterapia, dentre outras.

Principais lesões

Hernia de disco

Os discos intervertebrais são estruturas localizadas entre as vértebras da coluna cervical, torácica e lombar. Ao longo do tempo os discos intervertebrais podem apresentar pequenos desgastes, gerando abaulamentos da porção periférica dos discos e levando às hérnias discais. Sabe-se, atualmente, que mais de 90% dos clientes com hérnias de disco são tratados sem cirurgia com sucesso. O tratamento conservador é baseado em fisioterapia individualizada e medicamentos específicos para cada caso.

Ciática

As dores originárias do nervo ciático produzem dores nas nádegas e pernas, podendo ou não haver dor lombar. As hérnias de disco lombares são as principais causas da dor ciática e, por isso, na maioria das vezes o tratamento sem cirurgia (conservador) é o mais indicado.

Cervicalgia

As dores na coluna cervical podem ter diferentes origens, como posturas inadequadas no trabalho, hérnias de disco e osteoartrose de suas articulações. Em alguns casos a dor pode irradiar para os membros superiores, geralmente por uma compressão das raízes nervosas, sendo esta condição clínica conhecida como cervicobraquialgia. Felizmente o tratamento cirúrgico raramente é indicado e a fisioterapia individualizada e medicamentos específicos mostram-se eficazes.

Artrose

Ao longo do tempo todas as articulações do corpo apresentam desgastes, principalmente aquelas que suportam carga, levando a osteoartrose da coluna. Tanto a coluna lombar quanto a coluna cervical podem apresentar sintomas relacionados a osteoartrose, como dor e rigidez articular. A fisioterapia mostra-se eficaz na melhora da dor e da mobilidade sendo que o tratamento cirúrgico raramente é indicado.

Pós-operatório

A maioria dos sintomas da coluna vertebral são tratados sem a necessidade de cirurgia. Entretanto, alguns casos específicos necessitam de tratamento cirúrgico. Após o procedimento a fisioterapia tem grande importância para a recuperação funcional do cliente no pós-operatório. Uma vez que a mobilidade e a força muscular tendem a ficarem comprometidas após a cirurgia, a fisioterapia tem o objetivo de recuperar a função e melhorar a qualidade de vida do cliente.

Avaliação Fisioterapêutica

Na área da fisioterapia existem diversas técnicas de tratamento que podem ser utilizadas com eficácia. Para que o sucesso no tratamento seja atingido, uma criteriosa avaliação é necessária para que o tratamento proposto seja eficaz e com maior probabilidade de sucesso.

Existem milhares de estudos clínicos onde diversos tratamentos fisioterapêuticos são propostos nos mais diferentes tipos de sintomas da coluna vertebral. Entretanto, deve haver atenção na diferenciação entre cada subgrupo específico de clientes, para que eles recebam o tratamento adequado e que terá o maior efeito terapêutico.

Nosso protocolo de tratamento segue criteriosamente as diretrizes da Associação Americana de Fisioterapia e da Sociedade Americana de Coluna. A avaliação inicial tem o objetivo de avaliar o cliente para que o tratamento proposto seja aquele com maior probabilidade de sucesso. Inicialmente o cliente responderá um questionário para entendermos melhor quanto a sua dor o incomoda e o quanto ela gera de incapacidade ao cliente. Os fatores avaliados a seguir são aqueles relacionados ao comportamento da dor do cliente, seguido por um exame clínico e biomecânico detalhado, avaliação dos seus eventuais exames de imagem e pelas características psico-cognitivas que podem influenciar no limitar de dor e no comportamento do cliente.

O fluxograma a seguir ilustra resumidamente o processo de decisão do tratamento que será proposto ao cliente, baseado em nossa avaliação inicial.

Coluna

Uma vez indicado o grupo de tratamento onde o cliente se encaixa, diversas técnicas terapêuticas podem ser utilizadas, dentre elas:

  • Exercícios prescritos individualmente
  • Osteopatia
  • Mobilizações articulares
  • Liberação miofascial
  • Tração axial feita na hidroterapia
  • Flexo-distração feita em maca moderna e exclusiva para tal procedimento
  • Pilates
  • Gyrotonic®
  • Reabilitação funcional
  • Exercícios para aumento da flexibilidade e mobilidade
  • Exercícios específicos de fortalecimento

Modulação de Sintomas

Uma abordagem de modulação de sintomas é comparada aos clientes com episódio recente, novo ou recorrente, de dor lombar que atualmente está causando sintomas significativos. Como seu estado clínico é volátil, esses clientes tendem a evitar certas posturas. A amplitude de movimento ativa é limitada e dolorosa. O exame neurológico pode revelar aumento da sensibilidade. Esses clientes precisam de intervenções que modulem seus sintomas. Diversas técnicas de tratamento podem ser utilizadas neste grupo, como técnicas de mobilização articular manual, osteopatia, tração axial da coluna ou até mesmo leves exercícios para melhora da dor e mobilidade. No caso da tração axial, esta pode ser feita de forma confortável dentro da piscina (hidroterapia) ou com o uso da maca de flexo-distração.

Controle de Movimento

Uma abordagem de controle de movimento é comparada aos clientes que apresentam níveis baixos a moderados de dor e incapacidade que interferem em suas atividades da vida diária. O status do cliente tende a ser estável, isto é, o cliente descreve um baixo nível de dor que aumenta ao fazer certas atividades. Contudo, a dor retorna a um baixo nível assim que o cliente cessa a atividade. Outros clientes podem descrever recorrentes episódios de lombalgia agravados com movimento repentino ou inesperado, mas na ausência destes movimentos eles são assintomáticos ou pouco sintomáticos. Geralmente não há restrição significativa da mobilidade da coluna do cliente, mas pode ser acompanhado por movimentos aberrantes ou descoordenados, em atitudes de “evitar a dor”. Em outros casos o exame físico pode revelar achados de flexibilidade e movimentos articulares prejudicados, além de déficits de controle motor. Estes os clientes precisam de intervenções para melhorar a qualidade do seu sistema de movimento, de forma indolor. Para este grupo diversas técnicas de tratamento podem ser utilizadas, como por exemplo exercícios de melhora do controle motor, exercícios de fortalecimento e de ganho de mobilidade articular, mobilizações articulares e hidroterapia. Outras técnicas de tratamento que podem ser utilizadas de acordo com a necessidade do cliente é o Pilates e o Gyrotonic.

Otimização Funcional

A intervenção de otimização funcional é destinada para clientes que são relativamente assintomáticos ou que apresentem sintomas apenas em tarefas específicas, de maior demanda física. São dirigidas para clientes que podem realizar atividades da vida diária sem dores, mas precisam desempenhar níveis mais altos de atividades físicas ou laboral (por exemplo, esporte ou trabalho). O status do cliente é bem controlado, isto é, a dor é agravada apenas pela fadiga do sistema de movimento. Esses clientes podem não ter déficits de flexibilidade ou controle motor, mas apresentam prejuízos na resistência, força e potência do sistema músculo-ligamentar que não atendem às suas demandas físicas. Esses clientes precisam de intervenções que maximizem seu desempenho físico para níveis mais altos de atividades físicas. Para este grupo, o tratamento deve otimizar o desempenho do cliente no contexto de um trabalho ou esporte. Para tal grupo de tratamento, utilizamos diversas técnicas de tratamento como o Pilates, o Gyrotonic, a Reabilitação Funcional, e a Musculação Terapêutica.

Dor Lombar

As dores lombares são bastante comuns, acometido aproximadamente 42% da população mundial de acordo com estudos epidemiológicos recentes. Os sintomas são bastante variados, onde os clientes podem se queixar de dores inicialmente leves que não geram incapacidade nas tarefas do dia a dia. Em outros casos, os pode haver sintomas mais intensos e que podem irradiar para os membros inferiores, levando a maior incapacidade. Alguns clientes com dor lombar podem apresentar sintomas psico-cognitivos associados, como ansiedade, estresse emocional e má qualidade de sono, fatores estes que tem correlação direta com o surgimento da dor lombar.

Dentre os principais sintomas originários na coluna lombar, podemos destacar:

Lombalgia

São as dores que podem acometer toda a região lombar e que não irradiam abaixo do(s) glúteo(s). Cerca de 95% dos casos são tratados sem a necessidade de cirurgia. O tratamento é baseado em medicamentos corretamente indicados e fisioterapia especializada. Para que o tratamento correto seja indicado de forma assertiva, uma avaliação detalhada do médico e do fisioterapeuta é necessária, visto que diversas técnicas de tratamento podem ser utilizadas.

Lombociatalgia “Nervo Ciático”

As lombociatalgias são as dores lombares que irradiam para os membros inferiores. Na maioria dos casos existe uma compressão das raízes nervosas que nascem na coluna lombar, o que explica a dor irradiada para as coxas e pernas. As compressões podem ser decorrentes de hérnias de disco intervertebral ou nos casos de artrose das articulações da coluna lombar. Muitos clientes acreditam que o tratamento cirúrgico é a única opção, porém os trabalhos científicos de qualidade mostram que a imensa maioria dos clientes não necessitam de tratamento cirúrgico. Dessa forma o tratamento é baseado em medicamentos corretamente indicados, procedimentos de controle de dor (como bloqueio anestésico, por exemplo) e fisioterapia especializada.

Hérnia de Disco

Os discos intervertebrais são estruturas localizadas entre as vértebras da coluna e tem como principal função a absorção de carga. Em alguns casos o disco intervertebral pode ficar abaulado, levanto a profusões ou hérnias discais. Entretanto as hérnias discais não necessariamente manifestam dor. Diversos trabalhos científicos mostram pessoas que não referem dor e que apresentam hérnias discais. Entretanto alguns clientes podem desenvolver dores originárias das hérnias discais e o exame clínico detalhado é importante para o médico e o fisioterapeuta na escolha do tratamento.

Fisioterapia Pós-operatória

Alguns clientes podem necessitar de tratamento cirúrgico, principalmente nos casos onde existem comprometimentos neurológicos graves, como perda importante de força muscular, perda de controle da urina e/ ou das fezes e perda de sensibilidade em regiões dos membros inferiores. Nestes casos que são submetidos a cirurgia a fisioterapia tem grande importância para que a força muscular e a função da coluna lombar sejam restauradas, evitando novos sintomas no futuro.

Dores no Pescoço

Cervicalgias

As dores no pescoço, também chamadas de cervicalgia, são bastante frequentes. Suas causas são diversas e podem estar relacionadas a fatores anatômicos como a artrose das articulações da coluna cervical ou até mesmo a fatores emocionais, como ansiedade e estresse emocional. A correta avaliação de cada caso é necessária para que o tratamento correto seja indicado. Alguns clientes podem manifestar dor de cabeça associada, dores estas que devem ser corretamente avaliadas para a escolha correta do tratamento.

Cervicobraquialgias

As dores cervicais também podem irradiar para os braços. Nestes casos são chamadas de cervicobraquialgias. A maioria dos casos de cervicobraquialgia são provenientes de hérnias de disco que podem levar a uma compressão das raízes nervosas cervicais. Estes casos raramente necessitam de tratamento cirúrgico. O tratamento é baseado em medicamentos específicos e procedimentos para tratamento de dor (como o bloqueio anestésico, por exemplo). A fisioterapia também é importante para a melhora da dor e da função do pescoço, além de evitar o novo surgimento da dor.

Fisioterapia Pós-operatória

Alguns clientes podem necessitar de tratamento cirúrgico nos casos de comprometimentos neurológicos graves, como perda importante de força muscular, dificuldade para caminhar e aumento dos reflexos motores (hiper-reflexia), sintomas estes relacionados a mielopatia. Nestes casos a fisioterapia tem grande importância no pós-operatório para que a dor e função seja corretamente restaurada, devolvendo o cliente às suas funções normais do dia a dia.

Conheça nossos diferenciais de perto e sinta como o Instituto Mood pode ajudar você a alcançar seus objetivos

Agente uma visita