Blog Instituto Mood

Como o Pilates pode ajudar a tratar diferentes lesões

Como o Pilates pode ajudar a tratar diferentes lesões

  Há quase 100 anos, o método Pilates foi criado. Naquela época, foi um método revolucionário que movimentava o corpo em todas as direções e se mostrava muito bom para todas as idades e para todas as condições de saúde. Atualmente, a pesquisa científica se intensificou e sabemos de forma definitiva que o método é uma ferramenta completa tanto para atividade física como para tratamento de lesões.

A fisioterapia usa muito essa técnica em diversas condições clínicas, pois é eficiente na diminuição de dor e de incapacidade para realizar as atividades corriqueiras (trabalho, esporte, tarefas domésticas). É considerada tanto um tratamento quanto uma forma de prevenção para que a lesão não retorne.

No caso de uma lesão aguda, ou seja, aquela que tem menos de 3 meses e teve algum trauma, o Pilates pode ser usado para estabilizar o local afetado. Dependendo da fase de cicatrização, é preciso primeiro proteger a área para não agravar a lesão, e depois incluir uma progressão gradual de movimentos para completa reabilitação. Mesmo apresentando dor no local, o fisioterapeuta vai saber quais exercícios do método poderão ser aplicados para não intensificar o quadro inflamatório e o momento certo de evoluir.

A dor crônica é aquela que está presente há mais de 3 meses e que não teve um motivo aparente para acontecer. É uma dor que começa de baixa intensidade e vai se aumentando ao longo do tempo. Há inúmeros motivos para essa dor persistir em cada indivíduo, mas é muito claro que não é só a presença de uma lesão tecidual ou alguma desordem no sistema de movimento que vai determinar a presença de dor. Outros fatores podem ocorrer, como alterações na forma que o sistema nervoso e o cérebro processam a dor e fatores psicossociais como depressão, ansiedade e medo do movimento, que aumentam a tensão e sensibilidade dos tecidos. Estudos recentes comprovam que qualquer que seja o motivo para uma dor permanecer, o melhor tratamento é a atividade física por promover inúmeros benefícios.

O Pilates, portanto, é utilizado para essa categoria e com características valiosas para o tratamento: os movimentos controlados podem garantir a restauração dos movimentos normais das articulações e dos tecidos (músculos, tendões, ligamentos, fáscia, entre outros), melhorando a função e a mecânica correta dos movimentos. 

Outro mecanismo de atuação é a melhora do metabolismo local, aumentando a circulação de citocinas anti-inflamatórias e substâncias analgésicas. Com a presença de um instrutor de Pilates capacitado e com esse conhecimento é possível, através da educação em dor, tranquilizar e modificar algumas crenças do aluno e melhorar o medo de se movimentar, o que ajuda muito na recuperação. Além disso, alguns fundamentos básicos do Pilates (respiração, precisão, controle e fluidez) ajudam a diminuir a ansiedade e realizar os movimentos de forma mais concentrada e mais harmônica.

Ainda existem muitas dúvidas se a realização de movimentos pode beneficiar ou não quando há uma lesão ainda não resolvida, talvez pela disseminação de conceitos antigos ou pela falta de informação sobre as novas intervenções. Com novas tecnologias e com o aperfeiçoamento dos estudos, a evidência pode ser facilmente encontrada e tem uma base sólida para a escolha de um tratamento. Dessa forma, qualquer que seja a causa da lesão ou a intensidade de dor que apresenta, o Pilates já tem comprovação científica e pode sim ser considerada uma técnica segura e eficaz! 

Por isso, não fique com dúvidas. Caso apresente dores ou seja acometido por alguma lesão, consulte um fisioterapeuta e, se for indicado para seu caso, comece o tratamento com o Pilates. Agende uma consulta com nossa equipe! 

Mais de Instituto Mood

Colágeno

O queridinho da vez é o colágeno. Substância que, com o passar dos anos, o corpo acaba perdendo aos poucos. Mas, por que é tão importante continuarmos com sua produção?  O... Ler mais

Frio e dores: qual a relação?

Com a chegada do inverno, é comum ouvirmos algumas frases relacionadas à dor, como por exemplo  “acho que vai chover, minhas costas doem” ou sobre as dores piorarem com a... Ler mais

Conheça nossos diferenciais de perto e sinta como o Instituto Mood pode ajudar você a alcançar seus objetivos

Agente uma visita