Blog Instituto Mood

O despertar da coluna vertebral através do sistema Gyrotonic®

O despertar da coluna vertebral através do sistema Gyrotonic®

O despertar da coluna vertebral através do sistema Gyrotonic®

Por Patrícia Aockio

Onde vivem todos os mistérios e todos os milagres.

A coluna que nos torna humanos.

A coluna que nos aproxima do divino.

Que esta sua ponte esteja sempre firme quando algum maremoto chegar, e sempre bailarina para quando a brisa soprar.

Cuide da sua coluna!

(poema escrito pela Specialized Master Trainer de GYROTONIC® e GYROKINESIS®, Fabiana Bernardes)

Ao estudar e praticar as propostas do sistema, percebemos que o ponto de início das movimentações da maioria dos exercícios de Gyrotonic® é a coluna vertebral.

“Gyrotonic® é um método de movimento original e único que se dirige a toda a pessoa, abrindo caminhos de energia, estimulando o sistema nervoso, aumentando a amplitude de movimento e melhorando a força e a eficiência do movimento. Com os exercícios de Gyrotonic®, cada movimento flui para o próximo, permitindo que as articulações se movam em uma amplitude natural de movimento sem choque ou compressão. Essas sequências cuidadosamente elaboradas criam equilíbrio, eficiência, força e flexibilidade”. – Definição do site oficial do sistema: www.gyrotonic.com

O autor Jamil Natour, em seu livro Coluna Vertebral diz que “A coluna vertebral é uma série de ossos individuais – as vértebras – que ao serem articuladas constituem o eixo central esquelético do corpo. A coluna vertebral é flexível porque as vértebras são móveis, mas a sua estabilidade depende principalmente dos músculos e ligamentos. Embora seja uma entidade puramente esquelética, do ponto de vista prático, quando nos referimos à ‘coluna vertebral’, na verdade estamos também nos referindo ao seu conteúdo e aos seus anexos, que são os músculos, nervos e vasos com ela relacionados. Seu comprimento é de aproximadamente dois quintos da altura total do corpo. É constituída de 24 vértebras móveis pré-sacrais (7 cervicais, 12 torácicas e 5 lombares). As cinco vértebras imediatamente abaixo das lombares estão fundidas no adulto para formar o sacro. As quatro vértebras mais inferiores também se fundem para formar o cóccix. As vértebras tornam-se progressivamente maiores na direção inferior até o sacro, tornando-se a partir daí sucessivamente menores”.

Percebemos que os seis movimentos que a coluna pode executar estão presentes em todas as sessões dos métodos do sistema: extensões e flexões chamadas de ‘Arches & Curls’, inclinações laterais, para a direita e para a esquerda chamadas de ‘Side Ways’ e rotações para a direita e para a esquerda chamadas de ‘Spirals’. Além da execução dos seis movimentos básicos da coluna, a propostas de movimento também conduz à uma experiência em que combinações dessas seis ações aconteçam, promovendo, um treinamento completo e eficaz, que se aproxima tanto de uma movimentação cotidiana, quanto de uma movimentação específica, como o caso de profissionais do movimento que utilizam Gyrotonic® para suas preparações corporais.

Ao movimentar a coluna vertebral de maneira consciente, uma série de lesões e disfunções são evitadas ao longo da vida de cada indivíduo. Nossa realidade atual permeia entre os conflitos de uma vida sedentária, que muitas vezes se utiliza de tecnologias disponíveis, contudo, que restringe a oportunidade natural das ações de movimento do corpo se manifestarem, e a busca por mais equilíbrio nas tarefas vigentes em rotinas de seres humanos das grandes cidades.

Outro ponto interessante é pensar sobre como a busca por esse equilíbrio pode, não somente evitar dores crônicas do corpo, mas pode gerar qualidade de vida mais elevada através da própria percepção corporal.

Entendendo a linha de alguns estudiosos como função primária da coluna vertebral a ação de dotar o corpo de rigidez longitudinal, permitindo movimento entre suas partes, função secundária constituir uma base firme para sustentação de estruturas anatômicas contíguas, como costelas e músculos abdominais, permitindo a manutenção de cavidades corporais com forma e tamanho relativamente constantes e por fim, gerar uma rota canalizadora para a medula obter acesso a partes do tronco ou membros em localidades mais distais, temos a comprovação de que quanto mais saudável estiver nossa coluna, melhores e mais dispostos estaremos para seguir em frente.

Nos aproximando de objetivos, de pessoas, da natureza, do humano, do divino e de quem somos.

Sempre em fluxo de movimento.

Sempre cuidando de nossas colunas!

Conheça mais sobre esse sistema de movimento, criado por Juliu Horvath, além dessa leitura e da prática em aulas regulares, recomendamos também outro post deste blog: “A prática do sistema Gyrotonic® e os profissionais da dança”, em que uma contextualização histórica e conceitual é abordada, promovendo uma melhor e mais aprofundada compreensão de relatos sobre as especificidades de movimento apresentadas nos métodos.

Mais de Instituto Mood

Colágeno

O queridinho da vez é o colágeno. Substância que, com o passar dos anos, o corpo acaba perdendo aos poucos. Mas, por que é tão importante continuarmos com sua produção?  O... Ler mais

Frio e dores: qual a relação?

Com a chegada do inverno, é comum ouvirmos algumas frases relacionadas à dor, como por exemplo  “acho que vai chover, minhas costas doem” ou sobre as dores piorarem com a... Ler mais

Conheça nossos diferenciais de perto e sinta como o Instituto Mood pode ajudar você a alcançar seus objetivos

Agente uma visita